Compartilhando o objetivo de uma aquicultura responsável

08|05|2014

Hoje, o Aquaculture Stewardship Council (ASC), a Global Aquaculture Alliance (GAA) e a GLOBALG.A.P. se uniram para desenvolver os próximos passos para alcançar eficiência nos três programas.


Um ano desde que o memorando de entendimento (MoU) foi assinado, as três organizações concorrentes, mais uma vez se reuniram na Seafood Expo Mundial para demonstrar como o seu trabalho colaborativo irá proporcionar maior acesso aos produtores.

Desenvolvimento de requisitos de alimentação comuns

No ano passado, as três organizações identificarão e publicarão requisitos comuns para a origem responsável de ração de peixe e óleo de peixe, através dos padrões dos programas. Mais recentemente, GAA e GLOBALG.A.P. assumiram um papel ativo no trabalho ASC de desenvolvimento do seu padrão para alimentação, o que levará a certificação ASC de alimentos para peixes, que podem ser usados por viveiros que buscam ou que tenham a certificação ASC.

GAA e GLOBALG.AP, que já têm padrões operacionais de alimentação, participam (como observadores) das reuniões da comissão de alimentação do Diálogo ASC para alimentação e estão participando ativamente do grupo técnico de trabalho sobre os ingredientes marinhos.

O padrão de alimentação ASC deve estar pronto até o final de 2015. O envolvimento do GAA e da GLOBALG.AP vai promover elementos mais comuns aos três programas, para beneficiar a indústria de alimentos e fornecedores de matérias-primas.

 

Comparando os padrões para reduzir a duplicação

Também está em andamento a comparação dos padrões das três organizações , com o objetivo de identificar pontos em comum. Inicialmente, o foco está em Pangasius; outras espécies serão adicionadas ao longo do tempo.

"Quando assinamos o memorando de entendimento, fizemos uma promessa para alcançar maior eficiência para beneficiar todos os nossos acionistas", disse Bas Geerts, Diretos dos Padrões ASC. "Para isso temos que ter a certeza de não comprometer a qualidade de cada um dos nossos padrões. Comparar um grande número de processos de base indicadores com indicadores baseados no resultado é certamente menos simples do que a maioria pensa. Cada um dos padrões das organizações é muito preciso, por isso, identificar os elementos comuns a todos é uma tarefa complexa. Recentemente começamos este processo complexo, é um exercício que vai demorar algum tempo para ser concluído, mas é ótimo ver a vontade das três partes de se comprometem a fazer este trabalho.”

"Nós não vamos parar os nossos esforços até que tenhamos publicado um único conjunto de critérios e de linguagem que podem ser usados ​​para demonstrar a conformidade com todos os elementos que abordam os mesmos aspectos nos três padrões", disse Kristian Moeller, diretor da GLOBALG.AP "A duplicação de pontos de controle deve se tornar história!"

 

Tornando a certificação mais acessível

As três organizações assinaram o Memorando de Entendimento em abril 2013 concordando em trabalhar juntas para tornar a certificação mais acessível para os criadores e processadores, reduzindo a duplicação através de processos de auditoria dos três programas.

Há uma quantidade substancial de trabalho identificados, então o ASC, GAA e GLOBALG.AP priorizaram as atividades. Ao longo do tempo junto das organizações irão:

 

◦ reduzir a duplicação de esforços para viveiros que realizam a certificação por mais de um padrão (Status: processo de comparação das normas iniciado)

 

◦ desenvolver requisitos comuns de alimentação (status: posição inicial determinada e publicada)

 

◦ desenvolver abordagens comuns ao treinamento do auditor (status: baseia-se na comparação dos padrões)

 

◦ desenvolver abordagens comuns para certificação de cadeia de custódia (status: ainda não começou)

 

◦ incentivar mensagens precisas e objetivas a respeito das alegações relativas aos produtos certificados da aquicultura (status: este processo já começou através do reconhecimento mútuo de objetivos comuns. Mensagens detalhadas dependerão do trabalho de comparação dos padrões.)

 

◦ explorar abordagens comuns para a gestão da informação certificada, potencialmente através de plataformas de TI compartilhadas. (status: ainda não começou)

 

O MOU reconhece a integridade contínua de cada programa.

Voltar
  |